Utilizamos cookies próprios e de terceiros para melhorar nossos serviços, fornecer-lhe um acesso mais rápido aos mesmos e personalizá-los através da análise de seus hábitos de navegação. Ao continuar a navegar, você aceita sua utilização. Para mais informações, consulte nossa política de cookies.

x

EQ TechEQ Tech

A tecnologia EQ Tech abrange a eletrocoagulação, eletrooxidação, eletroperoxicoagulação e eletro-fenton.

Estas técnicas baseiam-se na aplicação de uma corrente elétrica entre um ânodo e um cátodo, cujos materiais foram selecionados para cada tecnologia específica. A corrente elétrica aplicada proporciona a força eletromotriz necessária para provocar uma série de reações químicas, entre as quais se destacam:

  • Reações de rotura molecular
  • Reações de oxidação-redução
  • Absorção química e eletroquímica
  • Separação e rotura de emulsões e óleos

Estas reações contribuem para a desestabilização das moléculas contaminantes e provocam a sua precipitação e/ou oxidação a compostos mais biodegradáveis.

As tecnologias eletroquímicas aplicam-se à eliminação de matéria em suspensão e coloides, odor e cor, metais pesados, CQO, CQO refratária, nitrogênio, fósforo, fenóis, óleos e hidrocarbonetos, compostos de cianeto, PCB, pesticidas, bactérias, vírus e etc. Também podem ser aplicadas à recuperação de metais e produtos valorizáveis. Utiliza-se na indústria do petróleo, mineração, química, farmacêutica, metalúrgica, automotiva, de resíduos (lixiviados), alimentar e de recuperação de concentrados, entre outras.

A tecnologia eletroquímica oferece diversas vantagens em comparação às tecnologias alternativas:

Tecnológicas

  • Mínima produção de lamas
  • Eliminação de múltiplos contaminantes
  • Tratamentos de água de elevada salinidade
  • Desintoxicação e melhoria da biodegradabilidade

De processo

  • Custos de exploração proporcionais à carga contaminante
  • Consumo mínimo (ou nulo) de reagentes
  • Recuperação de efluentes
  • Tratamento em contínuo e em linha para processos industriais
  • Autolimpeza e fácil manutenção

Estructurais

  • Não requer obra civil
  • Ocupa pouco espaço
  • Sistema modular
  • Estações móveis e compactas

 

Anna Massagué Olivella Contactar

Eletrocoagulação

É um processo eletroquímico que tem o mesmo fundamento que a coagulação convencional. A principal inovação é que o coagulante é gerado in loco por meio da oxidação eletrolítica do ânodo (ferro ou alumínio) que se vai consumindo, pelo que não é necessário adicionar outros sais. A sua principal vantagem é a supressão da maioria de reagentes químicos e uma geração de lamas muito menor do que em processos convencionais.

 

 

Eletrooxidação

Tem como objetivo oxidar a matéria contaminante presente na água. O ânodo costuma ser de titânio revestido com um conjunto de metais nobres com propriedades catalíticas que permitem oxidar os contaminantes por contato direto com o ânodo ou por oxidação no meio. O desenho dos eletrodos e o seu conjunto especial são muito duradouros e mostram uma capacidade de oxidação superior à de outras tecnologias de oxidação avançada.

 

Eletroperoxicoagulação

Baseia-se na eletrocoagulação. A principal diferença é que, ao mesmo tempo que gera Fe2+ no ânodo de sacrifício, os contaminantes reagem com ele e com o peróxido de hidrogênio, introduzido ou produzido catodicamente. Tem então lugar a reação de Fenton, que se caracteriza por gerar ambientes altamente oxidantes. O consumo de H2O2 é muito inferior ao de outros processos Fenton, e a sua eficiência de oxidação da carga biorrefratária é muito maior.

 

Eletrofenton

Neste processo, o catalisador é adicionado em forma de sal do metal e o peróxido de hidrogénio gera-se catodicamente. O processo pode complementar-se com adição suplementar de peróxido.

 

Estação-piloto EQ Tech

A Aqualogy dispõe de duas estações-piloto semi-industriais de 1 m3/h e 4 m3/h que permitem garantir o correto funcionamento do processo concebido previamente nos ensaios de laboratório, assim como obter os parâmetros ótimos de design e ajustar o CAPEX e o OPEX da estação industrial futura.

 

 

ATERRO BEUDA (BEUDA – LA GARROTXA)

  • ELETROCOAGULAÇÃO + ELETRO-OXIDAÇÃO + ULTRAFILTRAÇÃO/OSMOSE INVERSA
  • TRATAMENTO DE LIXIVIADOS
  • ANO 2009

UNITED RESIN (PORTUGAL)

  • ELETROPEROXICOAGULAÇÃO
  • TRATAMENTO DE ÁGUAS FENÓLICAS COM DQO >80 000 ppm
  • ANO 2010

CIPAN (PORTUGAL)

  • ELETROCOAGULAÇÃO
  • TRATAMENTOS DE ÁGUAS DE FABRICO DE ANTIBIÓTICOS
  • ANO 2010

CESPA (MADRID)

  • ELETROCOAGULAÇÃO + ELETRO-OXIDAÇÃO
  • TRATAMENTO DE LIXIVIADOS E ÁGUAS DE LAVAGEM
  • ANO 2011

NISSAN FK (PAMPLONA)

  • ELETROPEROXICOAGULAÇÃO
  • TRATAMENTO DE ÁGUAS COM METAIS PESADOS E REFRATÁRIOS
  • ANO 2011